A Sábado adianta esta quarta-feira pormenores daquela que "é provavelmente a maior fuga de informação pessoal de que há memória em Portugal". Em causa estão milhares de endereços de e-mails e as respetivas
passwords de várias áreas da administração pública, grandes empresas e clubes de futebol. 

No que diz respeito ao futebol não é só o Benfica que é visado. No caso dos encarnados há 64 nomes, entre os quais o de Paulo Gonçalves. Do FC Porto são 44 e do Sporting 28.

Em causa estão também Ministérios, Forças Armadas, Parlamento, Ministério Público, Polícia Judiciária, juízes, Autoridade Tributária, Comissão Nacional de Eleições, bancos, hospitais, transportadoras, sociedades de advogados, empresas do PSI 20 e comunicação social, de acordo com a revista da Cofina.

Os endereços terão sido recolhidos nos últimos anos e a "PJ decidiu abrir um inquérito para apurar o que está em causa".

Toda a investigação pode ser lida na edição desta quinta-feira da 'Sábado'.