O filme que relata a história de vida de Jeff Bauman, um dos sobreviventes do atentado à Maratona de Boston de 2013, estreou-se na terça-feira, no hospital onde este e outros feridos iniciaram a recuperação.

A longa-metragem, intitulada "Stronger - A Força do Amor", é protagonizada pelo ator norte-americano Jake Gyllenhaal e foi exibido, pela primeira vez, no Hospital de Reabilitação Spaulding, sendo que estará em exibição nas salas de cinema norte-americanas a partir de 22 de setembro. Em Portugal, a estreia está marcada para 12 de outubro.

A atriz da série de televisão "Orphan Black" (exibida entre 2013 e 2017) Tatiana Maslany interpreta o papel da namorada de Bauman aquando do atentado, Erin Hurley, no filme realizado por David Gordon Green. Bauman juntou-se a Gyllenhaal e Maslany, que marcaram presença na estreia, regressando a Boston.

Entrevistado pelo canal televisivo local 7 News Boston, Gyllenhaal salientou o nervosismo que sentiu ao vestir a pele do sobrevivente: "Sabia que seria um assunto difícil e sensível".

O local e a data da primeira exibição de "Stronger - A Força do Amor" já tinham sido avançados por Green, em declarações ao jornal The Boston Globe, em agosto.

Na altura, o cineasta adiantou que o projeto mais recente representava uma mudança de direção, tratando-se de uma história "concebida de forma íntima, desenrolada num enquadramento épico", mas focada na forma como "uma relação particular foi afetada pelos acontecimentos daquele dia".

No dia do atentado, a 15 de abril de 2013, Bauman encontrava-se a apoiar a namorada que participava na corrida e, devido às explosões no local, sofreu a amputação das duas pernas, integrando-o no total de 264 feridos das explosões que causaram a morte a três pessoas.

A adaptação cinematográfica segue a narrativa da autobiografia de Bauman, com o mesmo título, e Green havia já realçado que muitas das pessoas responsáveis pelo tratamento de Jeff Bauman participam no próprio projeto, conferindo à obra maior autenticidade.

"Ao falar com os técnicos responsáveis pelas próteses, estes recorriam a linguagem técnica com a qual não sou familiar", afirmou o realizador.

Autor: Lusa