O Netflix tornou-se rapidamente num fenómeno mundial. Afinal de contas, esta plataforma tinha mais de 100 milhões de utilizadores no final de junho. Perante tanto potencial, um mexicano decidiu apostar no... Sportflix. De forma resumida, trata-se do Netflix do desporto, uma plataforma que promete transmitir 95% dos eventos.

Tudo começa a partir de 30 de agosto mas, pelo menos no início, não estará disponível em Portugal. Com preços de subscrição entre os 17 e os 25 euros, este serviço será colocado à venda em Brasil, México, Argentina, Estados Unidos, Espanha, Itália, Alemanha, França e Inglaterra.

Ora, no que diz respeito a futebol, o Sportflix vai retransmitir (já explicamos) os campeonatos de Inglaterra, França, Itália, Alemanha, Espanha, Argentina, México, Estados Unidos e Brasil, as Taças de Espanha, Itália, México, Argentina, Inglaterra e Itália, a Supertaça de Espanha, bem como a Liga dos Campeões, a Liga Europa, o Mundial de Clubes, a Libertadores, a Taça Sudamericana, a Supertaça Sudamericana e a Champions da CONCACAF.

Fora do mundo do futebol, o Sportflix vai ‘oferecer’ NBA, NHL, NFL, UFC, Fórmula 1, golfe e os Jogos Olímpicos.

Revolução em marcha

O método é explicado por Matías Said, o criador do Sportflix. Como já referimos, trata-se de um sistema de retransmissão. "Somos uma plataforma de retransmissão. Isto quer dizer que nós não montamos toda a produção em cada lugar onde acontece um evento. Nós apenas retransmitimos as cadeias televisivas que o fazem", explicou ao portal todotvnews.

Trata-se de mais um passo na aposta feita em televisão ‘on demand’, embora o Sportflix acabe por ter uma diferença notória em relação ao Netflix: este último, que se concentra em séries e filmes, não é em direto, ao contrário do que irá acontecer com a mais recente plataforma.

Autor: Pedro Gonçalo Pinto