O número de pessoas que morreram no incêndio florestal que deflagrou no sábado em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, aumentou para 63, disse esta quarta-feira o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses. Jaime Marta Soares disse que se trata de um bombeiro que se encontrava hospitalizado em Coimbra.

"Em relação aos cinco bombeiros feridos, tenho que dar esta triste notícia. O Gonçalo estava internado no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra e há cerca de uma hora acabou por falecer. Efetivamente, os bombeiros portugueses estão de luto [...] já estavam de luto por aquilo que aconteceu a tantas pessoas que pereceram neste brutal incêndio. Agora choramos a morte de um dos nossos", afirmou aos jornalistas o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, junto ao posto de comando em Avelar, no distrito de Leiria.

Jaime Marta Soares confirmou que o morto é um bombeiro da corporação de Castanheira de Pera, 40 anos, casado e que deixa um filho.

O fogo, que deflagrou no sábado em Escalos Fundeiros, concelho de Pedrógão Grande, e alastrou aos concelhos vizinhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, fez 63 mortos e 135 feridos, segundo o balanço mais recente das autoridades.

Entre as vítimas mortais há um cidadão francês, anunciou o Ministério dos Negócios Estrangeiros francês em comunicado.

"É com profunda emoção que soubemos do pesado balanço dos incêndios", lê-se no comunicado, divulgado na página internet do ministério.

"Um dos nossos compatriotas morreu nesses incêndios. O centro de crise em Paris e a nossa embaixada em Lisboa estão mobilizados para dar todo o apoio necessário aos familiares, a quem manifestamos total solidariedade", acrescenta o texto, que reitera a disposição de Paris para dar "todo o apoio" a Portugal.

Portugal tem assistido a uma grande de solidariedade. Uma das formas de ajudar pode ser feita aqui.



Autor: Lusa