Luís Ferreira, o árbitro do Sporting-Tondela, foi um dos advogadas no processo originário do Apito Dourado, que decorreu no tribunal de Gondomar, em 2008. O árbitro natural de Barcelos, hoje com 38 anos, surgiu na barra como assistente do advogado Isolino Loureiro, na defesa do árbitro José Manuel Rodrigues, acusado de dois crimes de corrupção desportiva. Ferreira foi o árbitro que enfrentou a GNR no dia em que esta força policial fez buscas na sua residência.

José Manuel Rodrigues acabou por ser absolvido. Luís Ferreira na altura era apenas árbitro de 3.ª categoria mas conseguiu ascender em 2012 à 1.ª categoria, pertencendo à Associação de Futebol de Braga e continuando a exercer a sua profissão de advogado.

Autor: Eugénio Queirós