Feitas as ‘contas’ dos árbitros, o nosso jornal também decidiu olhar para aquilo que são os salários mínimos dos jogadores na Liga e na 2ª Liga e comparar com o que um árbitro pode auferir no final de cada mês. No caso do principal escalão do futebol português, o rendimento mínimo é calculado mediante uma fórmula que engloba a Retribuição Mínima Mensal Garantida (RMMG), que é estabelecida pelo Governo. Assim sendo, o salário mínimo de um jogador corresponde a três vezes a RMMG, ou seja, a 1.671 euros por mês.

Já as contas referentes à 2ª Liga foram recentemente atualizadas entre a Liga e o Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol. O rendimento mínimo de um jogador do segundo escalão passou a ser 1,75 vezes a RMMG, resultando num total de 974,75 euros.

Quanto aos árbitros não profissionais é impossível fixar um rendimento mínimo, embora apitar um jogo da 2ª Liga seja suficiente para ultrapassar a base salarial dos jogadores desse escalão. Por outro lado, para ultrapassar o mínimo de um atleta do campeonato principal, um árbitro precisa de um jogo como árbitro principal e outro como quarto árbitro.