O selecionador nacional português sub-19, Hélio Sousa, alertou esta quarta-feira para a necessidade de preparar o futuro dos jovens futebolistas depois de terminadas as carreiras e confessou que dentro do seio da seleção esse trabalho tem sido desenvolvido.

"Com esta formação específica [Projeto financeiro do jogador de futebol] vão estar, certamente, mais preparados. Não estão ainda, são muitos jovens. Há mais conhecimento e mais informação, mas, se calhar, ainda não é uma informação que procuram abertamente. Temos que ajudá-los a estarem preparados para o futuro", começou por dizer Hélio Sousa à margem da apresentação da iniciativa promovida pelo Sindicato dos Jogadores profissionais de Futebol (SJPF), que decorreu em Lisboa.

Para o selecionador, que conduziu a equipa das 'quinas' à final do Euro'2017, perdida diante da Inglaterra (2-1), as concentrações na seleção também servem para falar das "questões da vida" e passar as "experiências" vividas para os atletas jovens.

Hélio Sousa considera que a estabilidade familiar de um futebolista é fundamental para o sucesso e o rendimento dentro de campo.

"A questão do casamento também é importante para alguém que tem uma relação estável e que depois passa por uma alteração significativa na vida. Conseguir viver esses anos sem que o agregado familiar se desuna, que consiga estar estável e isso acaba por ter uma influência financeira grande. Estas histórias são muitas vezes faladas e partilhadas", revelou.

O técnico não deixou de elogiar a ação promovida pelo Sindicato, mas salientou a importância de os jogadores colaborarem, dando como exemplo a formação académica.

"É uma iniciativa muitíssimo importante. Há muitos anos que temos estas dificuldades e felizmente chegámos a bom porto. Quanto mais informação tivermos melhor e mais decisões podem ser tomadas. Mas quanto mais formação escolar os jogadores tiverem melhor, porque vão estar melhor preparados para o futuro", disse.

Autor: Lusa