O diretor desportivo do Canelas, Vítor Catão, confirmou a Record que já deu entrada, em Lisboa e não em Santo Tirso como tinha inicialmente previsto, de uma ação contra Luís Filipe Vieira por este lhe ter chamado "capanga".

O líder dos encarnados, na sua recente entrevista à BTV, fez referência a elementos ligados aos Super Dragões que teriam estado perto do seu camarote na Vila das Aves. As imagens reveladas pelo nosso jornal mostraram que o visado era Vítor Catão e mais três elementos, entre os quais o seu filho, que o tinham acompanhado a essa partida da 1.ª Liga na sequência de uma oferta já habitual de convites da parte do responsável máximo da SAD avense, Luiz Andrade.

Catão deu ainda conhecimento da queixa contra Luís Filipe Vieira à FPF, dado que após ter estudado o processo em conjunto com os seus advogados, prevaleceu o entendimento jurídico que o presidente do Benfica cometeu um ilícito disciplinar em relação a um dirigente de outro clube, como é o seu caso, pelas funções que desempenha no Canelas. Caberá agora ao Conselho de Disciplina federativo decidir se deve agir contra o presidente do emblema da Luz.

Por último, e em referência a uma reportagem de Record sobre o seu percurso no futebol, Vítor Catão fez questão de clarificar que a referência a ter o sonho de ser "diretor desportivo do FC Porto" com "Fernando Madureira a presidente" foi dita em entrevista ao site ‘Minuto 90’, mas apenas como "brincadeira".


Autor: Vítor Pinto