O fisco espanhol solicitou ao jornal 'El Mundo', membro do European Investigative Collaborations (EIC), que também inclui o 'Expresso', entre outros, documentos relacionados a eventuais crimes de evasão fiscal.

A mesma fonte confirmou à agência noticiosa AFP que a Secretaria Nacional de Luta Contra a Fraude Fiscal (Onif) pediu à Unidad Editorial, onde está sedeado o 'El Mundo' "toda a informação e documentação com interesse fiscal".

Em investigação estarão "práticas tributárias ilegais" de algumas 'estrelas' do futebol, entre as quais Cristiano Ronaldo, premiado na segunda-feira com a quarta Bola de Ouro da carreira.

O 'El Mundo' confirmou o pedido, acrescentando que a Onif entregou uma lista de 37 pessoas sobre as quais pretende mais informações.

A 2 de dezembro, os membros do EIC noticiaram que Cristiano Ronaldo evadiu, supostamente, 150 milhões de euros em impostos através de uma sociedade nas Ilhas Virgens.

Segundo o El Mundo, a investigação continua a reunir provas para avaliar se há indícios de delitos fiscais, tal como já aconteceu com Ricardo Carvalho, enquanto Fábio Coentrão está também a ser investigado.

Além de Ricardo Carvalho, a justiça espanhola acusou igualmente os antigos jogadores dos 'merengues' Xabi Alonso e Ángel Di María, mantendo outra investigação ao antigo avançado do Atlético de Madrid Radamel Falcão.

A informação, que também envolve mais jogadores, entre os quais outro internacional português, Pepe, foi colhida a partir de 1.900 gigabytes de documentos a que o referido consórcio europeu teve acesso e sobre os quais trabalharam 60 jornalistas durante mais de sete meses.

De acordo com os documentos, cedidos aos citados OCS pela plataforma digital 'Football Leaks', são muitas a 'estrelas' do futebol internacional que se esforçam por ocultar os seus rendimentos ao fisco.

Autor: Lusa