A Autoridade Tributária (AT) quer rever todos os contratos entre clubes e jogadores de futebol com residência fiscal em Portugal para averiguar se existe algum esquema de fuga aos impostos semelhante aos revelados nas últimas semanas pelo Football Leaks, avança o Expresso.

O semanário integra o consórcio internacional de jornalistas que investiga a matéria e dá conta de um pedido de cooperação das autoridades portuguesas feito pela Direção de Serviços de Investigação da Fraude da AT. O Expresso revela ainda que o fisco admite que pode haver futebolistas e responsáveis de clubes portugueses envolvidos em esquemas de interesse para a AT.

As Finanças não revelaram, no entanto, se já há diligências em curso para investigar os casos denunciados no âmbito do Football Leaks ou se existe, de facto, alguma suspeita de casos concretos de esquemas lesivos para o estado.

Cristiano Ronaldo, José Mourinho, Pepe ou Ricardo Carvalho não estarão sob o escrutínio do fisco nacional, uma vez que não são, manifestamente, residentes fiscais no nosso país.

Esta não é, aliás, a primeira vez que as autoridades financeiras se interessam pelo mundo do futebol, uma vez que é um setor que acompanha há já algum tempo, tendo realizado, inclusivamente, visitas a alguns clubes para recolha de mas informações. No entanto, as recentes revelações do Football Leaks vieram reforçar esse interesse.

Autor: João G. Oliveira