O site "Football Leaks" revela novas informações acerca do negócio que levou Axel Witsel para o Zenit no verão de 2012. O Benfica aceitou vender o médio belga por 40 milhões de euros, que foram pagos pelo clube de São Petersburgo em duas tranches. A primeira, no valor de 20 milhões de euros, foi saldada a 7 de setembro de 2012, ao passo que a segunda, no mesmo valor, acabou por ser paga no primeiro dia do ano civil de 2013.

No contrato assinado entre os dois clubes, ficou ainda fixada a possibilidade de o Benfica vir a embolsar mais milhões no caso do emblema russo vir a transacionar aquele ativo no futuro e por mais de 50 milhões de euros. Se o Zenit vendesse Witsel por um valor a oscilar entre os 50 e os 60 milhões de euros, o Benfica teria direito a 10 por cento da mais-valia. Se o internacional belga saísse da Rússia por mais de 60 milhões, o clube da Luz garantiria um milhão de euros além de 50% da mais-valia.

A 15 de abril de 2014, segundo desvenda o "Football Leaks", portugueses e russos acordaram que tais cláusulas deixariam de ter efeito e, em contrapartida, o Zenit pagaria somente 3 milhões de euros à SAD encarnada, ficando assim com a possibilidade de encaixar, na totalidade, a verba de uma futura venda de Witsel.

Recorde-se que o Benfica comunicou à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários a venda de Axel Witsel ao Zenit por 40 milhões, aquela que é até hoje a maior transação da história das águias. Esta terça-feira, ficou a conhecer-se que essa mesma venda ascende aos 43 milhões de euros.

Autores: Flávio Miguel Silva e João Socorro Viegas

Inquérito Record

Benfica fez bem em prescindir de uma eventual mais-valia e optar por receber logo 3 milhões?