Com a mesma confiança que demonstra na defesa da baliza da Briosa, Ricardo Ribeiro não tem dúvidas de que os estudantes vão voltar aos triunfos em Penafiel, depois de o Benfica B ter travado uma série de três vitórias consecutivas.

"Nunca é bom trabalhar sobre derrotas, mas a equipa é capaz e vamos demonstrar que temos um grupo aguerrido, unido e que quer voltar às vitórias o mais rapidamente possível. Esta equipa está habituada a reagir às adversidades, fazendo bons resultados. Vamos entrar para ganhar, que é, neste momento, o que mais queremos", frisou o guarda-redes, de 27 anos, a par com João Real, um dos totalistas da Académica na competição.

Com a certeza de que, "este ano, a prova será muito equilibrada", Ricardo Ribeiro lembra os fatores que podem pesar a favor da Briosa. "Temos uma equipa com várias soluções para cada posição. Para subir é necessário sermos regulares e termos um bom grupo, e isso temos de certeza. Aliás, este é um dos melhores grupos que já tive na minha carreira", defendeu, não deixando, porém, de lembrar o valor do adversário que irá enfrentar no fim de semana, no encontro em atraso da 8ª jornada da 2ª Liga.

"O Penafiel é uma formação extremamente difícil, principalmente em casa. O campo não é muito grande, é um clube aguerrido e que vai colocar-nos, certamente, muitas dificuldades, mas nós queremos trazer os três pontos para Coimbra", sublinhou o guarda-redes, com a certeza de que "é necessário trabalhar mais do que o adversário para vencer, uma vez que a 2ª Liga é extremamente difícil e é fundamental aproveitar todas as oportunidades que aparecerem".

Zé Castro mais perto da estreia

Com cerca de duas semanas de trabalho na Académica, o regresso de Zé Castro aos relvados, novamente com a camisola da Briosa, clube que o viu ‘nascer’ para o futebol, está cada vez mais perto de acontecer. O experiente central tem-se treinado sem qualquer limitação, mostrando a Ivo Vieira que pode contar com ele, assim que o técnico o entenda. Se não acontecer no duelo com os durienses, o jogo da Taça de Portugal, diante do P. Ferreira – marcado para 15 de outubro, em Coimbra – pode ser o momento certo para que os adeptos dos capas negras possam ver em ação o defesa academista.


Autor: Ricardo Chambel