O Desportivo das Aves mantém-se na luta pela conquista da 2.ª Liga com a vitória obtida este domingo, em casa, frente ao Penafiel, por 2-1, numa partida da 40.ª jornada.

Depois de ter garantido e festejado a subida à Liga NOS na jornada anterior, o Aves ambiciona agora ser campeão nacional e o primeiro passo foi o triunfo alcançado este domingo, que permitiu à equipa continuar a dois pontos do líder, Portimonense, que venceu fora o Freamunde (1-2) e soma agora 77 pontos, contra 75 dos avenses.

O Penafiel homenageou o Aves pela subida de divisão fazendo-lhe uma guarda de honra à entrada para o relvado e o estádio 'vestiu-se' de vermelho e branco, as cores do conjunto local, numa tarde que foi de festa.

Ao intervalo, os juniores do Desportivo também foram homenageados porque, na véspera, subiram também à primeira divisão nacional, após vencerem o Marítimo na Madeira (2-1), onde há uma semana, recorde-se, os mais velhos carimbaram a sua promoção batendo o União, igualmente por 2-1.

Balogun foi a figura do jogo porque saíram do seu pé esquerdo as assistências para os golos do Aves, o primeiro pelo avançado Guedes, aos 42 minutos, e o segundo, por Caetano, aos 72.

O Penafiel deu um ar da sua graça na ponta final e reduziu para 2-1, aos 80, através de Fábio Fortes, um homem que mal tinha tocado na bola, pois tinha vindo do banco há quatro minutos.

O Aves deu o primeiro sinal de perigo através de um movimento ofensivo aos 25 minutos, que terminou com um canto cedido por Diouf.

Logo após esse lance, Xandão atirou ao poste, com Coelho batido, e aos 32 minutos o Aves dispôs de uma grande ocasião de golo com três remates consecutivos que o guarda-redes Coelho e os seus pares conseguiram rechaçar.

Pressionante a meio-campo e cada vez mais ameaçador nas suas ações ofensivas através do flancos, o Aves chegou ao 1-0, após um cruzamento de Balogun a que Guedes, de cabeça, deu a melhor sequência.

O Aves cimentou a sua vantagem já na segunda parte, num lance em que prevaleceu o futebol simples, direto e pragmático.

Ericson fez uma grande assistência para Balogun, este fugiu o seu marcador, cruzou e Caetano, de primeira, rematou fazendo o 2-0.

O Penafiel deu um ar da sua graça só a partir desse golo, arriscando um pouco mais a nível ofensivo, e ainda foi a tempo de reduzir para 2-1, por Fábio Fortes, mas ficou-se por aí o Aves, com justiça, ficou com os três pontos.

Estádio do CD Aves, na Vila das Aves.

Desportivo das Aves - Penafiel, 2-1.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores:

1-0, Guedes, 42 minutos.

2-0, Caetano, 72.

2-1, Fábio Fortes, 80.

Equipas:

Desportivo das Aves: Marco Pinto, João Amorim, Tiago Valente, Xandão, Ribeiro, Ericson, Caetano (Zé Valente, 81), Bruno Alves, Tarcísio, Balogun (Theo Mendy, 74) e Guedes (Barry, 69).

(Suplentes: Quim, Luís Alberto, Zé Valente, Romaric, Renato Reis, Barry e Theo Mendy).

Treinador: José Mota.

Penafiel: Coelho, Kalindi, Pedro Ribeiro, Diouf, Pedro Araújo, Romeu Ribeiro, Fernando Andrade (Wellington, 45), André Fontes, Rafa Sousa (Fábio Fortes, 76), Danilo (Gonçalo, 67) e Fidelis.

(Suplentes: Ivo Paulo, Paulo Bessa, Zid, Hélio, Wellington, Gonçalo e Fábio Fortes).

Treinador: Paulo Alves.

Árbitro: Vítor Ferreira (AF Braga).

Ação disciplinar: cartão amarelo para João Amorim (53), Romeu Ribeiro (83) e André Fontes (87).

Assistência: cerca de 3.000 espetadores.

Autor: Lusa