O Desportivo das Aves bateu este sábado em casa o Sporting da Covilhã, por 2-1, na 36.º jornada da 2.ª Liga, consolidou o segundo lugar e ficou a dois pontos do líder Portimonense, que perdeu.

Os visitantes foram para o intervalo em vantagem, com um golo apontado por Erivelto (16 minutos), mas o Aves, sem nunca jogar bem, empatou de grande penalidade, por Guedes (51), e passou para a frente com um golo de Ericson (82).

Com 68 pontos, os locais reforçaram, assim, o segundo lugar e estão, consequentemente, mais perto do regresso à I Liga, porque o Varzim, terceiro colocado, perdeu (1-0 na receção ao FC Porto B) e manteve-se com 58, agora a 10.

O Aves esteve longe de fazer uma boa exibição, mas fez o suficiente, pelo menos na primeira parte, para ganhar e até podia ter marcado mais golos a um Covilhã que se adiantou no marcador, de forma inesperada, através do brasileiro Erivelto, que mais não fez do que aproveitar uma desatenção do central Tiago Valente para bater Quim.

O Covilhã não havia feito nada até aí para justificar esse golo e pouco antes, aliás, Igor Rodrigues evitara um golo, opondo-se bem a um remate de Guedes.

O Aves partiu depois em busca da igualdade, atacou muito e só por culpa própria é que não a obteve, pois teve muitas ocasiões, a mais flagrante das quais aos 37 minutos, por Guedes, que cabeceou ao poste direito.

Perdulária no ataque, o Aves também revelou, aqui e ali, alguma insegurança defensiva, que o Covilhã não soube aproveitar.

O técnico José Mota lançou Barry na segunda parte e o atacante correspondeu logo aos 50 minutos, arrancando uma grande penalidade, num lance pouco claro.

Guedes encarregou-se da marcação do castigo máximo e empatou. O treinador António Gouveia decidiu também mexer no seu ataque, substituindo o apagado Haramiz por Medarious.

Esta alteração acrescentou vivacidade ao ataque da equipa serrana e criou alguns problemas à defesa avense, mas a equipa da casa resistiu e, com um futebol muito mais realista do que brilhante, ameaçou novamente a baliza de Igor Rodrigues.

Aos 82 minutos, as ameaças materializaram-se, num golo pleno de oportunidade do médio Ericson, que selou a vitória justa de um Aves pragmático e sem nota artística.

Jogo no Estádio do Clube Desportivo das Aves, na Vila das Aves.

Desportivo das Aves - Sporting da Covilhã, 2-1.

Ao intervalo: 0-1.

Marcadores:

0-1, Rivelto, 16 minutos.

1-1, Guedes, 51 (grande penalidade).

2-1, Ericson, 82.

Equipas:

- Desportivo das Aves: Quim, João Amorim, Tiago Valente, José Pedro, Nélson Pedroso, Ericson, Erivaldo, Tarcísio, Pedró (Barry, 45), Balogun (Caetano, 69) e Guedes (Renato Reis, 86).

(Suplentes: Marco Pinto, Xandão, Luís Alberto, Leandro, Renato Reis, Barry e Caetano).

Treinador: José Mota.

- Sporting da Covilhã: Igor Rodrigues, Mike, Zarabi, Sambinha, Marcílio, Djikiné, Prince (Gilberto, 65), Diarra, Chaby, Harramiz (Medarious, 54) e Erivelto (Ponde, 71).

(Suplentes: Igor, Zé Pedro, Gilberto, Medarious, Ponde, Diogo Gaspar e Soares).

Treinador: Filipe Gouveia.

Árbitro: Luís Ferreira (Braga).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Djikiné (24) e Chaby (89).

Assistência: Cerca de 1.600 espetadores.

Autor: Lusa