O Varzim venceu este domingo fora o Desportivo das Aves, por 2-1, numa partida da 25.ª jornada da 2.ª Liga em que o atacante Malele marcou um dos golos da sua equipa e esteve ligado ao outro.

O Varzim confirmou o seu bom momento, uma vez que não perde desde a 17.ª jornada, tendo então caído ante o Covilhã, por 2-0. Pontuou sempre desde aí e isso valeu-lhe saltar do 18.º para o atual quinto lugar, com 38 pontos, os mesmos que o Benfica e o Penafiel.

O Aves sofreu este domingo a sua segunda derrota caseira e segunda consecutiva, depois do desaire ante o Vizela na ronda anterior, e mantém-se no segundo lugar, com 52 pontos, menos cinco do que o líder, Portimonense, que havia empatado em casa com a Académica (0-0).

O Varzim adiantou-se no marcador aos 29 minutos, por Rui Costa, que aproveitou uma defesa incompleta de Rafa, chamado a substituir Quim, que se lesionou durante o aquecimento.

Malele fez o 0-2, aos 37 minutos, após uma bom passe de Diego Barcelos, e Balogun reduziu já nos descontos da primeira parte, graças a um remate forte e colocado.

O Aves procurou tomar conta do jogo rapidamente, mas o Varzim respondeu bem e Malele, que foi um tormento constante para a defesa avense, teve uma boa ocasião de golos aos 14 minutos.

O jogo ganhou intensidade e, de livre direto, João Pedro só não marcou porque Paulo Vítor voou para a bola e desviou-a para a barra, iniciando aí uma exibição segura.

Aos 29 minutos, Malele aproveitou uma corte defeituoso de João Pedro, ganhou a bola, rematou e Rafa defendeu para o lado, tendo Rui Costa feito o 1-0.

O contra-ataque do Varzim e a velocidade de Malele continuaram a ser um problema para o Aves, de tal modo que o atacante varzinista aproveitou uma boa assistência de Diego Barcelos, antecipou-se a Rafa e aumentou para 2-0.

Com processos simples e transições defesa-ataque velozes, o Varzim surpreendeu assim o Aves.

Balogun reduziu, com um belo remate, ainda antes do intervalo, e deu alguma esperança aos adeptos locais para a segunda parte, mas o Varzim agarrou-se com unhas e dentes à vantagem alcançada e Paulo Vítor, já na segunda parte (47'), brilhou novamente desviando para o poste direito da sua baliza um remate de Guedes.

O Aves lutou e pressionou, teve mais bola e mais iniciativa, ao passo que o Varzim manteve-se fiel ao seu futebol simples, direto e pragmático, com uma defesa segura e um Malele, que chegou em janeiro emprestado pelo Leixões, sempre de olhos postos a baliza adversária e bem acompanhado por Rui Costa.

O Varzim podia ter feito o terceiro golo aos 54 minutos, num contra-ataque rápido em que intervieram Diego Barcelos, Rui Costa e Malele, tendo este, isolado, rematado para fora.

O Aves continuou a ter mais bola e atacar mais, mas foi incapaz de ultrapassar um Varzim determinado, organizado e que até ao fim foi uma ameaça para a baliza de Rafa e que por fazer jus ao triunfo graças à sua eficácia ofensiva.

Jogo no Estádio do Clube Desportivo das Aves, na Vila das Aves.

Desportivo das Aves - Varzim, 1-2.

Ao intervalo: 1-2.

Marcadores:

0-1, Rui Costa, 29 minutos.

0-2, Malele, 37'.

1-2, Balogun, 45+4'.

Desportivo das Aves: Rafa, João Amorim, João Pedro, Hackman, Ribeiro, Ericson (Theo Mendy, 70'), Tarcísio (Bruno Alves, 60'), Zé Tiago (Renato Reis, 45'), Pedró, Balogun e Guedes.
Suplentes: Marco Pinto, Luís Alberto, Romaric, Renato Reis, Erivaldo, Bruno Alves e Theo Mendy.
Treinador: Ivo Vieira.

Varzim: Paulo Vítor, Jean Felipe, Sandro, Jeferson, Rui Coentrão, Estrela, Nelsinho, Diego Barcelos (Villagrán, 60'), Leonel Olímpio (Nélson Agra, 81'), Rui Costa e Malele (Mailó, 81').
Suplentes: Paulo Cunha, Villagrán, Dreyer, Pedro Santos, Mailó, Nélson Agra e Eder Diez.
Treinador: João Eusébio.

Árbitro: João Pinheiro (AF Braga).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Jeferson (44'), Ericson (62'), Rui Coentrão (74'), Paulo Vítor (75') Renato Reis (80'), Paulo Cunha (80') e Villagrán (83').

Assistência: cerca de 1.000 espeadores.

Autor: Lusa