O avançado Guedes foi este sábado decisivo na vitória do Desportivo das Aves na Cova da Piedade, por 3-1, em jogo da 41.ª jornada da 2.ª Liga.

A veia goleadora de Guedes, que entrou logo após o intervalo, acabou por fazer a diferença e marcar o desfecho da contenda. O avançado esteve nos três golos da sua equipa.

Aos 56 minutos, cabeceou à barra para a recarga vitoriosa de Barry; aos 90 aproveitou uma fífia de Filipe Godinho para fazer o 2-1 e, já em período de descontos de tempo, fez o 3-1, na conclusão uma rápida jogada de contra-ataque.

O Cova da Piedade ficou a marcar passo na fuga ao playoff da descida, enquanto o Desportivo das Aves assumiu o comando provisoriamente, com mais um ponto que o rival Portimonense (78 contra 77).

O conjunto minhoto assumiu o controlo de jogo e teve mais bola na primeira meia hora, mas depois de um primeiro remate do defendido por Marco Pinto (21 minutos), o brasileiro Dieguinho marcou a favor do Covada Piedade, ao 28 minutos, de grande penalidade.

A jogar em contra-ataque, o Cova da Piedade acabou por ser mais pragmático e eficaz durante a primeira parte, deixando à equipa nortenha as despesas do jogo, sem nunca perder o controlo da partida.

Em desvantagem, a formação da Vila das Aves reforçou o ataque com as entradas de Guedes e Mendy para os lugares de Caetano e Rúben Ribeiro. E o golo do empate não se fez esperar. Aos 56 minutos, na recarga a uma cabeçada de Guedes à barra, Barry apareceu a empurrar a bola para o fundo da baliza piedense.

Aos 74 minutos, João Barbosa, técnico piedense, reforçou o ataque com as entradas de Silas e Irobiso, saindo Robson e Chico Gomes. E no minuto seguinte Siaka Bamba chegou ligeiramente atrasado a um perigoso cruzamento de Filipe Godinho.

Aos 84 minutos, houve um lampejo de classe do veterano Silas, que tirou um adversário da frente e rematou forte e ligeiramente por cima da barra. Logo se seguida, foi avançado Rui Varela a fazer embater a bola com estrondo na barra da equipa da Vila das Aves.

Mas acabou por ser Guedes a matar o jogo, com dois golos sucessivos, aos 90 minutos e, já em período de compensações (90+3), reforçando a condição de melhor marcador do Desportivo das Aves, agora com 13 golos.

Foi um castigo demasiado duro e algo injusto para o conjunto de Almada, que na segunda parte esteve mais perto de vencer o embate que e acabou por ceder nos últimos minutos.

Jogo realizado no Estádio José Martins Vieira, na Cova da Piedade, Almada.

Cova da Piedade -- Desportivo das Aves, 1-3.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores:

1-0, Dieguinho, 28 minutos (grande penalidade).

1-1, Luís Barry, 56.

1-2, Guedes, 90.

1-3, Guedes, 90+3.

Equipas:

Cova da Piedade: Pedro Alves, Chico Gomes (Silas, 74), Bruno Sapo, Roberto Cunha, Evaldo, Soares, Siaka Bamba, Robson (Irobiso, 74), Dieguinho, Ballack (Filipe Godinho, 61) e Rui Varela.

(Suplentes: Guilherme, Yi Chen, Danielson, Silas, André Carvalhas, Filipe Godinho e Irobiso).

Treinador: João Barbosa.

D. Aves: Marco Pinto, João Amorim, Xandão, Tiago Valente, Rúben Ribeiro (Théo Mendy, 51), Ericson, Bruno Alves (Renato Reis, 82), Tarcísio, Caetano (Guedes, 46), Balogun e Luís Barry.

(Suplentes: Rafa Alves, Luís Alberto, Guedes, Leandro Souza, Bosson Romaric, Renato Reis e Théo Mendy).

Treinador: José Mota.

Árbitro: João Pinheiro (AF Braga).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Rúben Ribeiro (27 minutos), Luís Barry (42), Rui Varela (44) e Xandão (44).

Assistência: cerca de 1.300 espetadores.

Autor: Lusa