O encontro entre o GDR Boavista e o GDRC Unidos, referente à 14ª jornada da Série B da 1ª Divisão da AF Leiria, foi interrompido aos 55 minutos depois de o árbitro, Rafael Marques, entender que não havia condições para continuar a partida.

Num embate entre o primeiro e o penúltimo classificado, em que ambas as equipas já tinham o seu destino traçado, a confusão estalou num lance em que um jogador do Unidos ficou a queixar-se no chão e o árbitro não interrompeu o jogo, tendo sido abordado por dois jogadores, que acabaram expulsos. No decorrer da confusão, o treinador dos visitantes, Félix Moteiro, foi expulso, tal como o diretor Armindo Fonseca. O juiz deu a partida por terminada, alegando que os membros da equipa técnica se recusavam a deixar as imediações do terreno.

O treinador do Unidos, antigo árbitro, admite que foi bem expulso, mas considera que houve "falta de sensibilidade do árbitro para com o jogo e os jogadores". Félix Moteiro acrescenta ainda que a arbitragem, principalmente nos Distritais, "rege-se pelo egocentrismo".