Lito Vidigal acredita que os arouquenses vão conseguir explorar as fragilidades do Benfica na sexta-feira, no jogo de abertura da 21.ª jornada, no Estádio da Luz. Na antevisão essa partida, Lito Vidigal disse acreditar, que, embora seja difícil, a sua equipa pode vencer em casa dos encarnados.

"Todos os jogos são difíceis, estes jogos muito mais. Vamos jogar contra um clube que é mais forte. Podemos vencer? Claro que podemos vencer. Podemos vencer qualquer jogo. Depende de muitos fatores, mas é muito mais difícil ganhar a equipas fortes e a um adversário com a dimensão do Benfica", afirmou o treinador arouquense.

Para Lito Vidigal, todas as equipas têm fragilidades que podem ser "exploradas" para permitir a vitória.

"Eu falo para os meus jogadores e digo que não podemos olhar para os nossos adversários como se fôssemos coitadinhos. Temos de perceber que o adversário é mais forte, mas há aspetos que podemos explorar, e é nesses aspetos que vamos trabalhar, vendo a possibilidade de vencer o jogo", revelou.

O Arouca é 7.º classificado, com 27 pontos e o Benfica, tricampeão nacional, é líder do campeonato, com 48 pontos, mais um que o FC Porto.

A aproximação portista pode condicionar o Benfica, alegando que a "pressão é inerente" ao futebol, e salienta o bom momento da sua equipa e a oportunidade de garantir a permanência com uma vitória na Luz.

"Ao contrário do que parece, a verdade é que o Arouca tem mais dois pontos do que tinha na época passada, a esta jornada. O que pretendemos é atingir os 30 pontos já. Se for neste jogo, fantástico para nós, até porque o nosso objetivo é assegurarmos a manutenção na 1.ª liga o mais rápido possível. Depois podemos pensar em objetivos diferentes. Agora, o que estamos centrados é fazer os 30 pontos", disse.

No banco de suplentes do Benfica não vai estar o técnico Rui Vitória, castigado, situação que o homólogo do Arouca não considera boa, porque "o lugar do treinador é no banco".

O Benfica-Arouca joga-se na sexta-feira, às 20:30, no Estádio da Luz, com arbitragem de Manuel Mota, da AF Braga.

Autor: Lusa