O Aves está há mais de dois meses sem ganhar para o campeonato. Hiato suficiente para afundar o conjunto avense no último posto classificação e também um dos argumentos que trouxe José Mota novamente para o comando técnico. Contexto de dificuldade acrescida que o novo treinador pretende inverter o mais rápido possível e onde a receção ao Boavista se apresenta como um desafio estratégico, na certeza que a ideia de quebrar o ciclo de sete jogos sem ganhar não é suficiente para tirar o Aves dos lugares de despromoção.

A ambição de Mota passa por promover uma vocação mais ofensiva, onde Nildo, habitualmente utilizado por Ricardo Soares e Lito Vidigal no corredor esquerdo da defesa, deverá ser o eleito para ocupar o lugar de Salvador Agra, que entretanto se mudou para o Granada.


Autor: Bruno Freitas