O Benfica vai defrontar o Olhanense, dia 14, para a Taça de Portugal, no Estádio do Algarve, onde ganhou sempre em jogos do campeonato. Como pode ver-se no quadro em anexo, Estoril, na caminhada para o título de 2004/05, Portimonense, na ressaca do de 2010/11, e Olhanense, no início do tetra, foram as vítimas das águias.

Este é, pois, um palco inspirador para os encarnados, depois dos recentes maus resultados. Isto, mesmo sabendo que nunca ali jogaram para a prova rainha. É, de resto, a única competição nacional que falta ao Benfica para fazer o pleno. Na Taça CTT e na Supertaça, já foi derrotado.

A decisão de transferir o encontro da terceira eliminatória da Taça de Portugal do Estádio José Arcanjo para o Algarve foi oficializada ontem, depois de uma vistoria realizada ao final do dia de quarta-feira por responsáveis dos dois clubes, da federação e da Polícia, como explica Luís Torres, administrador da SAD olhanense.

Só por milagre

Concretizando, aquele dirigente explica que seria necessário fazer melhoramentos no relvado e na bancada nascente, o que obrigava a "gastos avultados" só para um jogo. "Não era certo que as obras ficassem concluídas em tempo útil", frisa. Era, conclui Torres, "preciso fazer um milagre" para que o encontro se realizasse na casa da equipa do Campeonato de Portugal. Já Isidoro Sousa, presidente do clube algarvio, queixa-se de não ter sido "informado oficialmente pela SAD desta mudança".


Autores: Nuno Martins e Valter Marques