António Simões, antigo extremo-esquerdo do Benfica, discorda de Manuel Fernandes, classificando como "olhar distorcido de quem perdeu" a análise do antigo avançado do Sporting.

Manuel Fernandes sustentou que, na temporada passada, os encarnados defrontaram os leões "como uma equipa pequenina joga em Alvalade", acreditando que a estratégia será a mesma. "Vai jogar todo lá atrás."

Campeão europeu em 1962, Simões questiona, a Record: "Isso é proibido?" E sublinha: "Não me importava de jogar sempre à defesa e ganhar." Centrando-se no jogo da temporada passada, considera que dizer que o Benfica jogou como equipa pequena revela "um olhar distorcido, um olhar de quem perdeu". "Quem perde, justifica-se, quem ganha, explica", acrescenta Simões, de 73 anos.

O Magriço entende que saber defender é uma arte e não um sinal de inferioridade. "O meu conceito de futebol não é esse. Uma equipa também é grande quando mostra qualidade defensiva. Saber defender bem, durante muito tempo, revela inteligência", argumenta, exemplificando: "A Juventus não deixou de ser grande por defender, em Barcelona." Em suma, Simões rebate a afirmação de Manuel Fernandes, frisando que o Benfica, assim como o Sporting, não fará alterações no seu modelo. "O Benfica vai ser igual ao que tem sido nos últimos jogos. Treina-se tudo isto durante anos para se chegar a este jogo e mudar-se tudo? Vai ser tudo igual", afiança.

Atento ao dérbi de amanhã, lembra aquele em Alvalade (3-1) em que marcou de cabeça, em abril de 1963. "Marquei de cabeça a todos os guardiões portugueses dos grandes. Ou não eram grandes guarda-redes ou era fortíssimo no jogo aéreo", ironiza.


Autor: Nuno Martins