Rui Vitória iniciou a preparação para o próximo encontro do campeonato, com o Boavista – sábado (18h), no Estádio do Bessa –, sabendo que muito dificilmente poderá contar com a presença de Ljubomir Fejsa. O médio internacional sérvio, de 29 anos, continua a recuperar de um traumatismo na perna direita contraído depois da deslocação a Chaves – que o deixou fora de combate no último mês – e tudo indica que ainda não será no Bessa que regressará à competição.

Conforme o nosso jornal adiantou antes da receção do Benfica ao CSKA Moscovo, o camisola 5 das águias até já se tem treinado no relvado do centro de estágio do Seixal, realizando alguns exercícios com mais limitações do que outros. Sabendo do histórico de lesões do jogador, o departamento clínico dos tetracampeões nacionais não quer apressar o regresso à competição e só informará Rui Vitória da aptidão deste quando houver total certeza de que não existirá uma recaída. Entretanto, o médio chegou mesmo a deslocar-se até Belgrado, tendo estado integrado na seleção da Sérvia. Sem ter cumprido qualquer minuto – precisamente por estar lesionado –, manteve o trabalho de recuperação antes de regressar a Lisboa.

Recorde-se que, de momento, Fejsa e Jardel são os únicos jogadores do plantel entregues aos cuidados do renovado departamento médico benfiquista. Assim que recuperar na totalidade dos problemas físicos, o sérvio tem regresso assegurado ao onze, até porque é um dos indiscutíveis no xadrez de Rui Vitória.

Renovação

Mesmo fora de combate, Fejsa foi premiado pelo clube que representa desde 2013/14 com a renovação do contrato por mais duas temporadas – ou seja, até 2021. O novo vínculo, anunciado pelo Benfica na última segunda-feira, é um sinal de confiança por parte dos responsáveis do clube da Luz, que veem no experiente jogador um líder dentro de campo mas também no balneário. Desde que chegou ao Benfica, Fejsa foi sempre campeão e já é um dos capitães da equipa.

Surgiu em pleno nas três primeiras partidas da época

Desde que chegou ao Benfica, Fejsa tem sido vítima de vários problemas físicos, mas a verdade é que, ao contrário de outras épocas, arrancou esta em pleno, tendo sido titular nos primeiros três compromissos dos tetracampeões nacionais. Frente ao V. Guimarães, em jogo a contar para a Supertaça, o médio sérvio deixou água na boca aos adeptos pela exibição que assinou no meio-campo. Viria a defrontar, também, Sp. Braga e Chaves, nas duas primeiras jornadas do campeonato, mas foi mesmo na deslocação ao reduto dos flavienses que terá sofrido o problema que, desde então (14 de agosto), o tem impedido de dar o contributo à equipa orientada por Rui Vitória.


Autor: Pedro Ponte