Hassan já foi operado ao pequeno problema que tinha no coração e que o impediu de formalizar o contrato com o Benfica e está a recuperar bem, tendo até já tido alta por parte da equipa médica que cuidou do avançado. O cateterismo –intervenção indolor e que visou queimar o foco do problema – foi realizado na semana passada, numa unidade hospitalar do Porto, e correu de forma bastante positiva, segundo informações recolhidas por Record junto de fonte próxima do futebolista.

O egípcio esteve nos últimos dias em repouso absoluto, não podendo realizar qualquer tipo de movimento brusco mas encontra-se cada vez melhor e tem mesmo prevista uma viagem para o Egito ainda esta semana, onde irá passar o período de férias. É óbvio que o futebolista continuará a ser seguido de forma atenta e terá de ter alguns cuidados, embora o pior pareça mesmo já ter passado. Hassan resolveu o problema e tem, agora, o coração a funcionar de forma perfeita.

Transferência

Este problema acabou por ser detetado aquando da realização dos exames médicos no Benfica, onde também estiveram presentes os outros futebolistas que vieram do Rio Ave: Ederson e Diego Lopes. Embora fosse considerado de fácil resolução, o problema apanhou os responsáveis do Benfica de surpresa e motivou, de imediato, a marcação da intervenção cirúrgica. Ainda assim a transferência nunca foi cancelada pelas duas partes, uma vez que existia a confiança de que tudo se acabaria por resolver.

Como é normal nestas circunstâncias, o jogador terá de repetir os exames médicos, algo que deve acontecer daqui a algumas semanas, uma vez que Hassan deve ficar no Egito nos próximos 15 dias. Só depois regressa a Lisboa para ser novamente avaliado e se tudo correr dentro do esperado fecha o contrato com as águias, que deverá ser válido para as próximas cinco temporadas. Um negócio que foi celebrado entre Luís Filipe Vieira e António Silva Campos e mediado pelo empresário Jorge Mendes.

Estava convocado para a seleção

Antes de se descobrir o problema no coração, Hassan tinha previsto realizar ainda mais uma partida oficial esta época. O avançado, que jogou na última época no Rio Ave, fazia parte dos eleitos do selecionador Héctor Cuper para o jogo com a Tanzânia, a realizar no próximo dia 12 de junho e referente à fase de qualificação para a CAN, mas a intervenção cirúrgica de que foi alvo na última semana impede, como é natural, a sua utilização. Ainda assim existe a possibilidade de o avançado comparecer no estágio da equipa e ser visto pelo departamento médico egípcio. Aliás este é um procedimento normal nas várias seleções sempre que surge um problema físico, dias depois de ter sido anunciada uma convocatória.