O treinador do Boavista, Jorge Simão, desvalorizou esta segunda-feira a classificação do Desportivo das Aves, último classificado da Liga NOS, e defendeu que o jogo que encerra a 21.ª jornada vai ser complicado para os axadrezados.

"O grau de dificuldade nunca se vê pela classificação, há imensos exemplos disso, como o Estoril-Sporting. É absurdo pensar que, ao encontrarmos o último classificado, vai ser um jogo fácil. O Aves é uma equipa de qualidade, com jogadores de muito traquejo", lembrou Jorge Simão em conferência de imprensa de antevisão do jogo.

O Boavista ocupa atualmente o nono lugar da classificação, com 27 pontos, depois de ter vencido o Marítimo por 2-1 no jogo da última jornada, em casa.

Jorge Simão defendeu, no entanto, que, apesar da classificação tranquila, a pressão não diminuiu, referindo que há objetivos que têm que ser atingidos.

"Nunca senti uma pressão melindrosa e não é por ganhar ou perder um jogo que vamos mudar de objetivos. As coisas não devem andar ao sabor do momento ou de uma sequência de resultados. Os nossos objetivos estão perfeitamente identificados desde o início, vamos lutar por eles cegamente até os atingirmos. Temos uma vontade muito grande de fazer uma coisa que ainda não conseguimos esta época, que é somar duas vitórias consecutivas", confidenciou ainda.

O mercado de inverno e o facto de o Boavista não se ter reforçado foi também motivo de conversa, com o treinador a admitir que essa situação não revela mais que "um sinal de confiança nos jogadores".

"Quem está fora pode especular sobre outras coisas, mas uma coisa é certa, nunca é fácil encontrar uma mais-valia no mercado de inverno. Não se encontra o 'El Dorado' de um dia para o outro. Serve apenas para colmatar alguma necessidade ou reajustar", finalizou.

O Boavista desloca-se esta terça-feira ao reduto do Desportivo das Aves para disputar, às 20:00 horas, a partida que encerra a 21.ª jornada da Liga NOS.

Autor: Lusa