O Boavista enfrenta amanhã à noite o V. Setúbal, no encerramento da 7.ª jornada da Liga NOS. A equipa axadrezada chega a este compromisso moralizado pelo triunfo sobre o Benfica - na estreia de Jorge Simão no comando técnico -, mas não mais que isso.

"Não tive essa preocupação porque em momento algum senti que houvesse traços de comportamento que indiciassem deslumbramento. Obviamente não senti nenhuma ponta de deslumbramento ou facilitismo pela vitória sobre o Benfica", referiu o treinador das panteras, em conferência de imprensa.

Jorge Simão trabalha há dez dias no Bessa e espera ver amanhã mais um pouco das suas ideias no terreno de jogo. "Acima de tudo o que espero já amanhã é ter uma equipa confortável em todas fases jogo, ofensivamente e defensivamente, em vantagem, desvantagem ou igualdade. Tenho 10 dias de Boavista e seria uma leviandade achar que em 10 dias iríamos conseguir ter uma ideia de jogo perfeitamente fluida quanto àquilo que eu pretendo", destacou.

O técnico do Boavista elogiou a qualidade do V. Setúbal e, particularmente, do seu homólogo, José Couceiro. "Tenho grande respeito e admiração por ele. Não só como treinador, mas por tudo o que tem feito pelo futebol português. Passou por vários cargos e tem visão lúcida do futebol negócio e do jogo em si", apontou Jorge Simão.

O Boavista parte para o Bonfim sem o lesionado Henrique. Tahar recuperou, mas ainda não será chamado pelo treinador.

Autor: André Gonçalves