O treinador do Chaves, Luís Castro, disse, esta sexta-feira, na antevisão ao jogo frente ao Estoril (sábado, 16 horas), que a equipa precisa de conquistar pontos para conseguir maior conforto pontual na tabela e aliviar a atual tensão e pressão.

Durante a conferência de imprensa de antevisão à partida da sétima jornada da Liga NOS, o técnico referiu que o emblema azul-grená está sob tensão e pressão, face aos resultados menos conseguidos, sendo essas aliviadas apenas com bons resultados aliados a boas exibições e é com esse espírito que vai ao Estoril.

"É um jogo difícil, um jogo que tem um contexto muito complicado para nós, apesar da última vitória frente ao Moreirense ter sido expressiva (3-0) não valeu mais do que três pontos e nós necessitamos bem mais do que isso na tabela para ficarmos com conforto pontual", disse.

Luís Castro assumiu que a deslocação ao Estoril tem um "enquadramento muito difícil" porque o jogo é fora, porque o adversário é bom e porque o treinador Pedro Emanuel privilegia o momento ofensivo das suas equipas com boas chegadas à área.

"É difícil, difícil, difícil, mas sempre possível porque o futebol é um mundo de possibilidades", referiu.

O técnico do clube de Trás-os-Montes assumiu que os maus resultados têm imprimido mais pressão à equipa, mas o foco é sempre a próxima partida

"O próximo jogo será sempre o mais importante e o que ficou para trás desaparece da cabeça, abordamos sempre o dia a dia", sublinhou.

O Chaves, no penúltimo lugar da tabela classificativa, com quatro pontos, soma quatro derrotas, um empate e apenas uma vitória.

Autor: Lusa