O treinador do Desportivo de Chaves disse esta sexta-feira que a equipa terá de ser "muito competente" para ser bem sucedida na receção ao FC Porto, no domingo, para a 22.ª jornada da Liga NOS.

"Não podia haver dificuldade maior do que encontrar um líder, mas estamos prontos e vamos a jogo", afirmou Luís Castro, na conferência de imprensa de antevisão à partida de domingo.

Realçando que nenhum treinador do mundo olha para um jogo a pensar em perder, o técnico adiantou confiar nos seus jogadores que espera que estejam a um bom nível frente a um FC Porto "com um bom treinador, uma boa equipa e um bom campeonato até agora".

A única forma de olhar para o encontro é dar continuidade ao trabalho que tem sido feito, considerou, acrescentando que não há outra forma de contornar um "adversário tão competente" do que tentar minimizar o seu "poderio".

Luís Castro assumiu querer retardar ao máximo o desequilíbrio existente entre as duas equipas, realçando que o facto de o FC Porto ter mais poder não significa que o Desportivo de Chaves não possa ter sucesso no final dos 90 minutos.

"Nenhuma equipa que demonstra fragilidades em campo terá sucesso contra o FC Porto no atual momento, se nos entregamos, se vamos diminuídos para o jogo, claramente o adversário nos vai vencer e é isso que não pode acontecer", sustentou.

Dizendo que a equipa de Sérgio Conceição tem uma capacidade ofensiva demolidora, é forte nas transições e aproveita todos os espaços e aparece com muita gente no último terço, o treinador entendeu que os seus jogadores têm de ser muito competentes para a travar.

Contudo, Luís Castro garantiu que a equipa não vai jogar de forma diferente da que tem feito até agora, mas vai apenas ajustar algumas coisas em função do que é o padrão dos 'dragões', devido à qualidade do seu plantel, da sua capacidade de finalizar em esquemas táticos e como passa do momento ofensivo para o defensivo.

Questionado sobre se a sobrecarga de jogos do FC Porto, que está em três competições, poderá ser uma vantagem para o Desportivo de Chaves, o técnico foi perentório em dizer que não, vincando que estar em várias frentes e ter muitos jogos é algo "extremamente motivante" e leva a equipa a ter melhores prestações.

Sobre a luta por um lugar na Liga Europa, Luís Castro desvalorizou, dizendo não se deixar iludir por lugares na tabela e não querer desviar-se do seu caminho que é consolidar o emblema 'azul-grená' na Liga NOS.

O Desportivo de Chaves, no sexto lugar, com 30 pontos, recebe o FC Porto, líder do campeonato, com 52, mais dois do que Benfica e Sporting, no domingo, às 16:00, em jogo da 22.ª jornada da Liga NOS.