O treinador do Chaves, Luís Castro, quer regressar às vitórias em casa frente ao Estoril, no domingo, em jogo da 24.ª jornada da Liga NOS.

Sem vencer em casa desde a 18.ª jornada, com o Vitória de Guimarães (4-3), o técnico assumiu este sábado que a equipa quer muito regressar às vitórias caseiras e que não o ter conseguido lhe causa "alguma tristeza".

"Causa-nos alguma tristeza não ganhar em casa, mas o futebol é mesmo assim, não controlamos o que nos vai acontecendo durante os jogos porque, do outro lado, temos adversários que também jogam bem e querem vencer, de qualquer forma não nos sentimos pressionados por isso não acontecer", disse durante a antevisão à partida.

Luís Castro vincou que a equipa tem de estar muito focada frente ao Estoril porque é uma equipa difícil, mas espera que esteja num "dia ótimo" para conseguir os três pontos.

O facto de o adversário ter jogado na quarta-feira com o FC Porto, jogo que perdeu por 3-1, não é uma desvantagem, considerou o técnico, sublinhando que Ivo Vieira saberá trabalhar e motivar a equipa para abordar o encontro de domingo.

Se vencer, o Chaves pode aproximar-se do Rio Ave, no quinto lugar, mas o treinador garantiu que isso não é uma motivação extra porque não se motiva pela classificação na tabela, mas pelo trabalho diário.

O técnico lembrou que a equipa de Trás-os-Montes chegou à Liga NOS na época passada e, portanto, é preciso ter a consciência de que as expectativas elevadas levam a desequilíbrios que podem ser fatais e, de forma indireta, atingir a equipa.

"O que mais quero é que a equipa se mantenha equilibrada, que mantenha o trajeto feito até hoje, um trajeto ascendente, depois de um início muito complicado", frisou.

Luís Castro referiu que aquilo que o move "não é este ou aquele lugar, mas é fazer bem em todos os jogos e apresentar qualidade", vincou.

Sobre o facto de ter a equipa na máxima força, com apenas um lesionado, o treinador lembrou que o plantel é curto, tem apenas 24 jogadores, mas é suficiente para chegar aos objetivos traçados porque todos têm qualidade e trabalham para serem escolhas.

O Chaves, no sexto lugar, com 33 pontos, a quatro pontos do quinto Rio Ave, recebe o Estoril, na 16.ª posição, com 21 pontos, no domingo, às 16 horas.

Autor: Lusa