Letais. A deslocação ao reduto do Sp. Braga nunca é fácil e, por isso, é preciso recuar dez anos para encontrar a última vez que o Benfica ali tinha marcado três golos. Na altura, Cardozo, Di María e Urreta ajudaram à vitória benfiquista, também por 3-1.

Experiente. Matheus voltou a ser titular na baliza do Sp. Braga, naquele que foi o 50.º encontro do guardião brasileiro na Liga NOS, desde que chegou a Portugal na temporada 2014/15.

Estreia . Raúl Jiménez fixou o resultado final em 3-1 para o Benfica, com aquele que foi o primeiro golo que o mexicano apontou no campeonato. O avançado já tinha participado em 17 partidas da Liga NOS, mas havia ficado sempre em branco. Até aqui, o jogador apenas tinha marcado na Supertaça diante do V. Guimarães e num encontro da Taça da Liga, também frente aos arsenalistas.

Invencível. Rui Vitória liderou o Benfica pela terceira vez no reduto do Sp. Braga e somou o mesmo número de vitórias. Este tem sido, de facto, um palco talismã para o técnico ao serviço das águias. A última vez que ali perdeu foi na época 2013/14, quando orientava os rivais minhotos do V. Guimarães.