O árbitro do Paços de Ferreira-Benfica escreveu no seu relatório que foi atingido por uma moeda vinda da bancada sul (onde estavam adeptos do Benfica) que lhe causou um "hematoma" num braço. Ao mesmo tempo, também descreve que o assistente número 2 foi atingido na cabeça por outra moeda, arremessada da bancada central norte.

O Conselho de Disciplina (CD) abriu na semana passada um processo disciplinar ao Benfica por considerar que os seus adeptos atingiram os árbitros com objetos vindos da bancada em Paços de Ferreira. Ora o relatório de Fábio Veríssimo, divulgado no site da FPF, refere o arremesso de vários objetos para o relvado.

"Aos 24 minutos da 2.ª parte atiraram da bancada sul uma moeda para terreno de jogo que acertou no braço direito do árbitro provocando um hematoma e que fez com que o jogo tivesse interrompido 1 minuto (não necessitou de qualquer assistência médica). Aos 25 minutos da 2.ª parte atiraram da bancada central norte uma moeda que acertou na cabeça do Árbitro Assistente n.º 2 (não necessitou de qualquer assistência médica)", pode ler-se no campo "ocorrências".

O processo disciplinar já está nas mãos da Comissão de Instrutores da Liga, que irá agora conduzir a investigação. O Benfica arrisca uma pena que pode ir de multa até jogos à porta fechada, caso as instâncias disciplinares considerem que se tratou de uma agressão dos adeptos ao árbitro.

Além disso, o juiz de Leiria descreve ainda que "aos 10 minutos da 1.ª parte atiraram da bancada norte uma garrafa de água de plástico com água (sem tampa) e uma barra de cereais para dentro do terreno de jogo". E, "após os golos da equipa do SL Benfica, foram atirados para dentro do campo, entre outros objetos, tochas, garrafas de plástico, cadeiras, que depois foram retirados pelos elementos da empresa de segurança, mas que levaram a que o jogo demorasse a ser reiniciado". Esta situação levou a multas superiores a 19 mil euros.


Autor: Sérgio Krithinas