A Comissão de Instrução e Inquéritos (CII) da Liga abriu um inquérito disciplinar ao já chamado "jogo da mala", a expressão utilizada para designar os alegados pagamentos de incentivos a algumas equipas para vencerem adversários que estão na luta pelo título. A informação foi avançada esta quinta-feira pelo jornal 'Correio da Manhã'.

A primeira referência surgiu no último domingo, quando João Gabriel, diretor de comunicação do Benfica, escreveu no Twitter "O jogo da mala segue para a Madeira", numa alusão a alegados incentivos extra ao Marítimo para travar os encarnados.

No dia seguinte, foi a vez de Pedro Guerra, diretor da BTV e comentador da TVI, a garantir que o V. Guimarães tinha um prémio de 350 mil euros para não perder na Luz.

Esta prática é proibida pelo regulamento disciplinar, que prevê multas entre os 12.750 e os 25.500 euros aos clubes prevaricadores. Os dirigentes que sejam condenados por esta infração, são suspensos de três meses a um ano. Os jogadores que aceitem essas recompensas, têm uma multa de 2.550 a 12.750 euros.


Autor: Sérgio Krithinas