Confrontado pelos jornalistas após a reunião da Liga em Coimbra, o presidente da Liga Pedro Proença escusou-se esta quarta-feira a comentar casos jurídico-desportivos, como a detenção do responsável jurídico do Benfica, Paulo Gonçalves, e a investigação à segunda parte do Estoril-FC Porto.

O dirigente pediu apenas que a Justiça faça o seu trabalho e seja célere, "culpabilizando os que tiverem de ser culpabilizados e deixando de lado os inocentes".

Autor: Lusa