A assembleia-geral extraordinária da Federação Portuguesa de Futebol chumbou este sábado a proposta da Liga de Clubes de regressar ao sorteio como forma de escolha dos árbitros para os campeonatos profissionais.

Os delegados da assembleia-geral do organismo foram claros ao recusar o regresso ao sorteio, com 53 votos contra, 17 a favor e uma abstenção.

A alteração dos regulamentos disciplinares foi igualmente chumbada com uma votação clara dos delegados: 45 votos contra, 20 a favor e 6 abstenções. 

No final da AG, Luís Duque, presidente da Liga de Clubes, falou aos jornalistas referindo-se ao "sinal claro" dado pelos clubes nesta votação.

"Os clubes deram um sinal claro que pretendiam mais rigor e transparência nas nomeações e classificações dos árbitros. Vamos agora traçar um caminho de diálogo para podermos mudar", afirmou.