‘Oportunidade perdida’ foi a expressão mais vezes repetida desde que o FC Porto empatou com o V. Setúbal e assim deixou escapar a hipótese de ultrapassar o Benfica no topo da classificação, a duas semanas de jogar o clássico na Luz.

O empate do tricampeão em Paços de Ferreira, no sábado, abriu espaço à perda da liderança, depois de seis meses de domínio da Liga, na sequência da vitória sobre o Sp. Braga, à 5ª jornada, mas faltava cumprir um pressuposto fundamental: o FC Porto ganhar, para passar a ter 65 pontos, contra os 64 das águias. Só que os portistas falharam e o empate acabou por lhes comprometer as aspirações de voltarem a ser primeiros, o que já não acontece desde 2 de janeiro de 2016.

Melhor se saiu o Sp. Braga, que na versão de Jorge Simão conseguiu a primeira vitória fora, derrotando o Belenenses, no Restelo, e assim manteve o rival V. Guimarães a dois pontos do 4º lugar. Os vimaranenses fizeram uma demonstração de autoridade perante o Rio Ave e deram maior solidez à 5ª posição, embora o Marítimo também tenha ganho e continue no 6º posto, a quatro pontos.

Um dos maiores beneficiários da jornada acabou por ser o Feirense, vitorioso sobre o Chaves, com reviravolta no marcador. A equipa de Nuno Manta igualou pontualmente o Belenenses (10º classificado), tendo mesmo ultrapassado o V. Setúbal, apesar dos 31 pontos que este passou a somar. Protagonistas de uma surpresa no Dragão, os sadinos caíram do 11º lugar para o 12º.

Autor: António Varela