Pedro Emanuel deixou claro o seu desalento, em relação à pesada derrota do Estoril no terreno do Sp. Braga (6-0), este domingo.

"Há pouco para dizer com uma derrota tão pesada. Aos 62 minutos, estávamos a perder por cinco golos. Parabéns ao Sp. Braga, porque aproveitou as oportunidades que foi criando. A qualidade dos seus jogadores fez a diferença. Em relação a nós, foi um pouco mais do mesmo, mas não fugimos ao facto de estarmos num momento difícil, animicamente mais frágeis. Entrámos bem, com uma ou outra situação de golo, mas na primeira vez que o adversário foi à nossa baliza fez um golo. O segundo, antes do intervalo, trouxe instabilidade.Tivemos uma oportunidade para nos meter no jogo, mas o Edu [Eduardo Teixeira] não conseguiu fazer o golo e, de seguida sofremos três golos de rajada, que nos retirou do jogo e até o prazer de jogar", analisou o técnico.

Esta foi a sexta derrota consecutiva do Estoril - a quinta para o campeonato - o que deixa o clube no último lugar da Liga NOS, com seis pontos em oito jornadas decorridas. Pedro Emanuel reconheceu o momento difícil mas lembrou o "trabalho extraordinário" da época transacta.

"É um momento difícil para o clube e eu, enquanto líder do grupo de trabalho, tenho a noção disso. A paragem vem no momento certo para refletir e reunir as forças necessárias para dar a volta à situação. Qualquer treinador tem o seu lugar em risco e temos a consciência disso mas o importante é acreditarmos nos processos e que as pessoas, jogadores e restante administração, acreditem nisso. No ano passado, fizemos um trabalho extraordinário e acredito que este ano não vai ser diferente. O ponto está difícil, o golo está difícil, mas vamos continuar a trabalhar e arranjar soluções para ultrapassar esta situação", analisou.

Tal como já tinha referido na derrota da semana passada, o treinador do Estoril voltou a salientar a juventude da sua equipa, "o que não é desculpa, mas, num momento de maior debilidade, surgem algumas dúvidas".