Os adeptos do FC Porto não gostaram da publicação feita pelo clube a queixar-se dos três lances de penálti que terão ficado por assinalar. Dos mais de 700 comentários, muitos criticavam a atitude do emblema portista de recorrer a estes lances capitais, alegando que serviam apenas de desculpa para justificar um resultado inesperado.

No ‘Dragões Diário’, os penáltis foram abordados. "O FC Porto tem sérias queixas da arbitragem, que deixou passar três lances de penalidade, primeiro sobre André Silva, depois sobre Brahimi e novamente sobre André Silva. No segundo lance chega a ser caricato que árbitro e assistente não tenham visto a forma como Bruno Varela empurrou Brahimi. E assim se adulterou um jogo de forma grave, com clara influência no resultado. As armadilhas estão ao virar da esquina e só os mais desatentos podem ficar surpreendidos", pode ler-se.

Mas foi ao antijogo que a publicação dedicou mais espaço. Fala-se deste encontro como "o pior exemplo de antijogo desde o primeiro minuto", revelando que os 12 minutos concedidos por Manuel Oliveira não refletem o tempo perdido pelos sadinos. "A equipa médica do Setúbal entrou em campo sete vezes, três com o resultado em branco, quatro com o resultado empatado a um golo, num total de 9.26m de tempo perdido só nestas sete paragens", acrescenta-se ainda.

O ‘Dragões Diário’ fala ainda da atitude de Bruno Varela e das paragens constantes, apelidadas de "obscenas". Para rematar: "Infelizmente, o crime continua a compensar e assim será enquanto não houver coragem de expulsar os jogadores infratores."

Temas:

FC Porto