Existem sempre perspetivas diferentes sobre a ordem de um sorteio mas, no caso do FC Porto, começar em casa eliminatórias da Liga dos Campeões só foi benéfico em 2003/04. A célebre da campanha de José Mourinho até Gelsenkichen foi pontuada por três rondas de mata-mata iniciadas no Dragão, contra Man. United, Lyon e Deportivo. O problema é que, em todas as sete ocasiões em que o FC Porto teve de iniciar embates a eliminar no seu reduto na fase decisiva da Champions, o desfecho foi sempre a saída. Assim sucedeu frente a Bayern (duas vezes), Inter, Chelsea, Arsenal, Málaga e Juventus. Resta a Sérgio Conceição quebrar a tal regra negativa e criar uma nova exceção, talvez inspirado pelo desfecho glorioso que se verificou em 2004.