O FC Porto queixou-se este domingo do alegado antijogo do V. Setúbal no Estádio do Dragão, na partida entre ambos que terminou empatada a um golo.

Na crónica da partida no site oficial dos dragões, pode ler-se que os sadinos "praticaram um tipo de antijogo do qual já não havia memória e que não merecia passar impune".

De resto, o clube da Invicta dá mesmo o exemplo de Bruno Varela: "Algo de estranho se deve passar com um guarda-redes que se lesiona pelo mero impacto com o relvado e que é assistido por três vezes em meia hora".

Também sobre a segunda parte há queixas do FC Porto, que fala de uma "atitude completamente antidesportiva dos setubalenses": "Todos os jogadores substituídos caíam antes de saírem de campo, por forma a queimar mais uns minutos".
Recorde-se que o árbitro da partida, Manuel Oliveira, concedeu ao todo 12 minutos de tempo adicional: cinco minutos na primeira parte e sete na segunda.

Autor: Luís Miroto Simões