Unidos de Lisboa e Belenenses nos longínquos anos 40, e estes até marcaram 6 golos no Campo do Lima; outra vez o Belém, em 1974/75, no Estádio das Antas e aquele incrível Nacional da Madeira, já no novíssimo palco do Dragão, em 2004/05.

Todos conseguiram o feito de ganhar por quatro golos de diferença na casa dos portistas. Cinco? Quantos são mesmo? Cinco? Nunca se tinha visto nada assim...

Este Liverpool já está na história do FC Porto e pelas piores razões, na perspetiva dos dragões. O jogo de ontem marcou a pior derrota caseira de sempre dos azuis e brancos em todas as competições, ultrapassando até a última (e única) vergonha a que o Estádio do Dragão já tinha assistido, naqueles 0-4 aplicados pelo Nacional, em 2005, com João Carlos Pereira a orientar os madeirenses.

Europa por um canudo

Os reds de Liverpool passam a ser a equipa que mais golos marcou ao FC Porto em sua casa em jogos europeus, igualando até as grandes derrotas dos portistas neste particular dos jogos da UEFA, quadro que tinha sido recuperado quando Julen Lopetegui saiu vergado de Munique com um 6-1, em 2014/15.

Em casa dos dragões, o máximo que algum adversário europeu tinha conseguido era ganhar por 1-3, precisamente o Besiktas, já esta época, no dia 13 de setembro do ano passado e na abertura da fase de grupos desta Champions. Antes, só o Real Madrid se podia gabar de ganhar 3-1 no palco dos dragões, aí ainda no extinto Estádio das Antas, com Helguera, Solari e Zidane a responderem ao golo madrugador de Costinha. Isto no dia 1 de outubro de 2003, na época em que o FC Porto acabou campeão europeu em Gelsenkirchen.


Autor: António Mendes