Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

Francisco J. Marques confirma 784 mil euros transferidos para o Estoril mas nega corrupção

Diretor de comunicação do FC Porto fala em questões relacionadas com vendas de jogadores

• Foto: Lusa
O diretor de comunicação do FC Porto voltou a negar a existência de quaisquer atos de corrupção levados a cabo pelos dragões no encontro com o Estoril, nomeadamente pagamentos aos canarinhos no sentido de perderem o encontro referente à 18.ª jornada - que, segundo foi noticiado hoje, terá sido alvo de denúncia anónima na Procuradoria-Geral da República.

"É falsa porque, evidentemente, o FC Porto não comprou o resultado do jogo com o Estoril. É uma calúnia e uma ofensa aos jogadores e ao clube todo. Fundamentalmente, a notícia refere dois aspetos: um, alegadamente, na véspera do jogo, dia 20 fevereiro, terá havido uma reunião entre um dirigente do FC Porto e alguém da Traffic, proprietária do Estoril. Falso! Não houve reunião nenhuma. Queria só recordar que nesta data, dia 20 fevereiro, as relações entre o FC Porto e o Estoril estavam complicadas. Todos nos lembramos que o Estoril impediu a troca de bilhetes aos adeptos do FC Porto. Não temos más relações, mas houve atrito devido a uma situação incompreensível de não deixar trocar os ingressos no estádio", explicou Francisco J. Marques no programa 'Universo Porto da Bancada', no Porto Canal.

Francisco J. Marques confirmou ainda uma transferência de 784 mil euros para o Estoril mas explicou que a mesma se deveu a saldar dívidas aos canarinhos relativas a transferências de jogadores, como Carlos Eduardo ou Licá.

"Na 2.ª parte da reunião terá havido posteriormente uma transferência de 730 mil euros do FC Porto para o Estoril. Nos dias imediatamente a seguir ao jogo. Isso também é falso. Não houve nenhuma transferência bancária ou de outro tipo. Houve sim, antes. O FC Porto, ao contrário de outros, não tem absolutamente nada a esconder e temos documentação para o demonstrar. No dia 14 de fevereiro, uma semana antes, FC Porto faz uma transferência de 784 mil euros. Por que motivo fez esta transferência? Porque nesse dia teve dinheiro. Houve a receita do Liverpool. Não foi o único pagamento que o FC Porto fez nesse dia. Outros clubes receberam faturas vencidas que o FC Porto tinha de pagar. Nesse dia houve liquidez. A que se referem? Tenho aqui para mostrar a fatura emitida pelo Estoril do dia 26/10/2017 que nos chegou a 2 de novembro, referente a valores que o FC Porto tinha em dívida e reconheceu já com algum tempo. Referem-se à transferência do jogador Carlos Eduardo para o Al-Hilal. O Estoril tinha direito a 20% dos direitos económicos e 40% dos direitos da cedência temporária de Licá, para além de mais duas parcelas. O FC Porto saldou ainda o IVA, de 180 mil euros, logo a 7 de novembro. O compromisso com o Estoril foi de saldar esta dívida até final março de 2018. Porque para obter licenciamento da UEFA não se pode ter dívidas com jogadores e clubes. Essa transferência, que foi feita uma semana antes do jogo diz respeito a dívidas antigas", reforçou Marques.

O diretor de comunicação portista ainda guardou mais algumas munições: "Não me parece que, a 26 de outubro, o FC Porto tenha feito um negócio com o Estoril para precaver um jogo que se realizaria em janeiro e que foi interrompido ao intervalo e retomado em fevereiro. Isto seria ver muito à frente. E o FC Porto não está 10 anos há frente, mas sim em 2018. Espero que esta tentativa de desestabilizar o FC Porto seja gasolina para nos dar mais força na reta final do campeonato. Até agora temos quatro empates no campeonato e três deles em consequência de erros um bocadinho incompreensíveis das equipas de arbitragem, como sucedeu com o Benfica. Bastaria os árbitros não terem sido infelizes para o campeonato estar praticamente resolvido. Se julgam que é com estes expediente de denúncias anónimas que nos desestabilizam, estão enganados. Foi lançada uma suspeição falsa e mentirosa sobre o FC Porto. E o FC Porto explica, com documentos, o que se passou. Houve uma transferência, mas uma semana antes. O FC Porto não iria estar a pagar uma semana antes um serviço que não foi prestado. Estamos na reta final do campeonato sem uma derrota sequer. Não se vai conseguir manchar o trajeto de excelência de uma equipa com mentiras destas. O FC Porto não compra jogos. Ponto final. Escusam de vir com este tipo de campanhas que nada nos vai desviar do nosso caminho, como esperamos que se veja já contra o Sporting. De forma a que no final tenhamos um ponto de avanço sobre o 2.º classificado. Até final a nossa equipa vai continuar a provar que não precisa
de nenhum expediente, nenhum esquema que adultere a verdade desportiva. Mesmo isso tendo ocorrido em alguns dos nossos jogos, somos líderes com 5 pontos de avanço."

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas

M M