O diretor de comunicação do FC Porto garantiu que os dragões estão tranquilos no que respeita à investigação confirmada ontem oficialmente à Lusa por fonte do Ministério Público (MP), relativamente a "factos suscetíveis de integrarem o crime de corrupção no fenómeno desportivo".

Em causa está o diretor geral da SAD, Luís Gonçalves, na sequência do Sp. Braga-FC Porto da época passada, pelas palavras dirigidas ao quarto árbitro, Tiago Antunes, onde lhe augurou "uma carreira curta".

"As investigações têm de ser levadas até ao fim, o FC Porto e Luís Gonçalves não têm nada a temer. Ele excedeu-se no final do jogo e teve uma frase que foi motivo para cumprir castigo de 30 dias, dizendo ao árbitro que com aquele comportamento teria uma carreira curta, e a verdade é que pouco tempo depois o árbitro foi despromovido. Alguém apresentou uma queixa e agora o MP tem de perceber o que se passou", explicou Francisco J. Marques, no Porto Canal, convicto de que Luís Gonçalves está inocente.

"Estou certo que isto não vai resultar em nada, porque Tiago Antunes fez 24 jogos antes e três depois. A despromoção dele não foi ditada por esses três jogos, mas pelo acumulado da temporada. Era um dos árbitros mais fracos e tinha chegado à primeira categoria por ser afilhado de Ferreira Nunes. Até agora Luís Gonçalves não foi informado de nada e não é sequer arguido do que quer que seja, mas o FC Porto quer que todas as investigações vão até ao fim, que sejam eficazes, corretas e que permitam saber a verdade. Estamos tranquilos e à vontade", acrescentou, dando, depois, os exemplos dos casos da despromoção de Marco Ferreira e da baixa de nota de Rui Costa como sinais de "interferência do Benfica".

Marques acusou ainda o clube da Luz de "coação sobre o Conselho de Arbitragem" pelo facto de Vieira ter estranhado a não nomeação dos árbitros Fábio Veríssimo, João Pinheiro e Manuel Mota para jogos do Benfica: "Isso é que é condicionar, fazer coação e impedir o normal decurso das competições. Até aqui era por email que o faziam, agora é através da televisão do Benfica."

Autor: Rui Sousa