A criação de um departamento antidopagem no Benfica, liderado por Luís Horta, antigo presidente da ADoP (Autoridade Antidopagem de Portugal), entre 2009 e 2014, não passou em claro ao escrutínio do 'Universo Porto da Bancada', do Porto Canal.

"Se há um clube do mundo que precisa de um especialista em antidopagem é o Benfica. É muito melhor serem apanhados pelo Luís Horta que pelo controlo antidoping. O Benfica, de facto, precisa. Está a resolver um problema", afirmou Francisco J. Marques em tom irónico, enquanto os seus parceiros de painel mencionavam a existência de "sete casos" de infração em que os encarnados estiveram envolvidos.

No passado recente, e na sequência de uma entrevista de Luís Filipe Vieira à BTV, o diretor de comunicação do FC Porto já tinha sido crítico em relação à postura das águias sobre o uso de substâncias proibidas na prática desportiva.

"Se Luís Filipe Vieira se preocupa com o doping no ciclismo, então vai ter que acabar com as outras modalidades. O Benfica é o clube com maior número de casos de doping em Portugal. É um facto. Isto só me leva a pensar porque é que o presidente do Benfica teme doping no ciclismo", disse Marques em novembro último.


Autor: Vítor Pinto