Na sexta-feira decorre na Feira mais uma batalha na guerra do Feirense pela permanência na Liga NOS. No Estádio Marcolino de Castro, Nuno Manta pretende sentir o máximo apoio dos adeptos fogaceiros.

"Quero que os adeptos nos apoiem até ao final. Depois, no fim, se quiserem, podem tecer os comentários negativos", afirmou o técnico que pretende que a confiança regresse aos jogadores amanhã, na receção ao Boavista: "Pretendemos que a confiança seja devolvida aos nossos atletas. A confiança é uma dúvida humana e nós não queremos que os atletas tenham dúvidas".

Sobre o Boavista, Manta vê um adversário com a meta europeia "matematicamente" possível. "O Boavista é uma equipa forte em termos individuais e colectivamente nos diferentes momentos do jogo. Se pode lutar pela Europa? Matematicamente é possível…", analisou o treinador feirense.

Depois de confessar que no Restelo, a sua equipa não foi fiel à identidade do Feirense, Nuno Manta quer "conquistar do primeiro ao último minuto" amanhã. "Temos de eliminar o medo de errar e manter o equilíbrio emocional ao longo do jogo. É um jogo de responsabilidade e, acima de tudo, a humildade que temos de exibir é fundamental", afiançou.

Numa série de cinco derrotas consecutivas, o técnico fogaceiro diz que "o seu lugar está sempre em risco", algo que costuma acontecer na profissão de treinador de futebol. Para o jogo de amanhã, mais uma oportunidade para sair da zona de descida, Manta convocou todos os jogadores, mesmo o lesionado Barge e o castigado Flávio Ramos.

O Feirense, 17º classificado, com 20 pontos, recebe o Boavista, 7º, com 33, este sábado, às 16h, no Estádio Marcolino de Castro.

Autor: Ruben Tavares