Depois de Record ter avançado a notícia de que Warda teria importunado as mulheres de dois colegas de equipa, o egípcio defendeu-se ontem e garantiu estar "apenas à espera do certificado internacional" para poder estrear-se pelo Feirense. O seu empresário, Mamdouh Eid, também saiu em defesa do jogador e, em declarações ao site filgol.com, tentou negar as evidências. "Não é certo escreverem-se coisas deste género, que mexem com a honra das pessoas. É tudo falso. O Warda está integrado e sem qualquer problema no clube", assegurou, passando por cima do facto de o extremo ter sido afastado dos planos do PAOK para 2017/18, depois de ter assinado em janeiro um vínculo até 2020, ficando sujeito a um empréstimo ao Feirense, precisamente devido a problemas disciplinares.

Nuno Manta, no final do jogo com o Moreirense, optou por não se alongar. "Não falo sobre o assunto. Estou aqui para falar sobre o jogo e os jogadores que estiveram no jogo", disse, já depois de no dia anterior ter confirmado que Warda não integra o plantel.

De resto, Record sabe que foram graves os problemas entre Warda e dois colegas devido ao assédio às respetivas mulheres. Um dos casos aconteceu na unidade hoteleira onde o Feirense instala os jogadores e as famílias, e o outro desenrolou-se através das redes sociais, exasperando um dos centrais do plantel.

Autores: Bruno Freitas e José Miguel Machado

Temas:

Warda