Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

Carlos Pereira fala em "quebra de rendimento" de Fábio Pacheco

Jogador esteve impedido de treinar desde terça-feira

• Foto: Hélder Santos
O presidente do Marítimo, Carlos Pereira, disse esta quinta-feira que teve uma reunião "normal" com o treinador da equipa de futebol e que existe uma "quebra de rendimento" de Fábio Pacheco, que esteve impedido de treinar desde terça-feira.

O médio Fábio Pacheco foi afastado da equipa depois da derrota (5-0) de sábado com o Benfica, em jogo da 25.ª jornada, que levou o presidente do Marítimo, Carlos Pereira, a tecer críticas ao treinador e a alguns jogadores.

Carlos Pereira esteve reunido com o jogador, de 29 anos, que chegou esta época aos insulares do Vitória de Setúbal e que fez 22 jogos esta temporada, tendo apontado um golo.

"Tratou-se de nós clarificarmos alguma quebra de rendimento que tem havido. O Fábio Pacheco enquanto pessoa é excelente, mas enquanto atleta, acho que houve uma quebra de rendimento e eu já falei com o departamento clínico para fazer uma avaliação dessa quebra que pretendemos ver clarificada", disse aos jornalistas no final da reunião, realizada em Santo António, no complexo do clube.

Fábio Pacheco vai ser avaliado sexta-feira pelo departamento clínico do clube e, depois de ser conhecido o relatório, será tomada a "decisão mais adequada", na qual a "prevenção da saúde do atleta" está em primeiro lugar.

Em relação às críticas feitas pelo Sindicato de Jogadores e do empresário do jogador, Carlos Pereira foi pronto a responder.

"Não conheço o Sindicato, portanto não vi nada do Sindicato, que não acompanha treinos, não acompanha jogos. Para mim, todas as críticas de representantes são um elogio. A credibilidade dessas pessoas é muito duvidosa por isso não tenho nada a comentar", reagiu.

Antes de Fábio Pacheco, o presidente do emblema 'verde rubro' esteve também reunido com o técnico Daniel Ramos, uma situação normal de acordo com o dirigente.

"Uma reunião normal como tantas outras que têm acontecido. Analisámos os prós e os contras. Aquilo que nós interpretamos, aquilo que nós analisamos e aquilo que nós perspetivamos para o futuro. Uma reunião perfeitamente normal para esta altura do ano face ao menor rendimento, depois de um jogo menos conseguido e começar a preparar para que o futuro possa ser melhor", começou por dizer.

Carlos Pereira defende que se a equipa foi capaz de realizar uma "primeira volta de excelência", estão reunidas todas as condições para fazer uma segunda metade de época "pelo menos razoável".

"Eu penso que as críticas, quando são construtivas, são sempre bem-vindas. Eu nunca tenho problema com as críticas construtivas e ele interpretou como sendo críticas construtivas. Não temos de lamentar só o que sai e temos de perspetivar o que se pode fazer com o que temos", referiu, dizendo que a conversa foi "aberta e franca" com o treinador.

Para o presidente do conjunto madeirense, da direção à equipa técnica, plantel, departamento de futebol até aos adeptos, todos têm um objetivo comum e procuram sucesso.

"Nós todos queremos pontos, que é o que qualquer clube faz, reivindicar resultados e acho que temos uma equipa que nos pode dar esses resultados. Essa é a motivação que nós queremos incutir na equipa e que no domingo possamos ganhar aquele jogo", abordou, falando sobre a receção ao Vitória de Setúbal.

Carlos Pereira esteve na quarta-feira em Coimbra na cimeira de presidentes e falou sobre o campeonato de sub-23 que será criado, envolvendo equipas B e deu luz verde ao projeto.

"O Marítimo já transmitiu à Federação que está disponível para aderir a esse campeonato. [Próxima época?] Penso que vai ser uma realidade. O Marítimo vai participar nesse campeonato de sub-23 e já manifestou a sua intenção", revelou.
Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Marítimo

Notícias

Notícias Mais Vistas

M M