O treinador do Marítimo, Daniel Ramos, disse este sábado desconfiar do momento negativo do Benfica, assegurando que vai apresentar uma equipa competitiva no domingo na receção aos encarnados, em jogo da 8.ª jornada da Liga NOS.

Os verde rubros não perdem em casa para o campeonato há mais de um ano, por isso, o técnico quer um Marítimo fiel à sua imagem nas partidas disputadas no Funchal.

"[Pretendemos] O Marítimo habitual em casa. Reforço em casa porque temos vindo a ser uma equipa competitiva, muito objetiva e determinada, muito forte na atitude, no comportamento e na forma de estar. Essa solidez a que a equipa tem habituado e pela grande forma determinada que coloca em jogo, é essa a ideia que temos para o jogo", afirmou o técnico, na conferência de imprensa de antevisão do encontro entre equipas separadas por um ponto.

Além da boa forma alcançada no seu terreno, o Marítimo impôs o primeiro desaire aos encarnados no campeonato da época passada (2-1, em dezembro de 2016), o que poderia dar algum favoritismo aos anfitriões.

Daniel Ramos, no entanto, desvalorizou o assunto e colocou o comportamento coletivo dos madeirenses em primeiro lugar, esperando um jogo exigente. Uma das razões para uma partida de grau alto de dificuldade é o facto de enfrentar o Benfica, o que levou o técnico a explicar porque não acredita numa crise das águias.

"Desconfio do Benfica e desse momento. Desconfio porque jogar contra uma equipa, que é tetracampeã nacional, com a mesma equipa técnica, que deu muitas vitórias e festejos, com o plantel praticamente o mesmo, dizer que o Benfica vai estar mais fraco é uma falsa questão", admitiu.

A goleada de 5-0 sofrida pelo Benfica no terreno do Basileia a meio da semana, para a Liga dos Campeões, foi também abordada e Daniel Ramos considerou que isso não vai mudar a abordagem do Marítimo ao jogo, deixando ainda um comentário acerca da derrota pesada na Suíça e às críticas apontadas ao clube lisboeta.

"Sinceramente, acho que foi um jogo em que tudo correu mal ao Benfica e está fazer-se de uma equipa muito valiosa, de grande valor e caráter, que já o demonstrou no passado, menos do que é. Acho que está a haver injustiça por parte de algumas pessoas e de alguma imprensa, que se está a aproveitar do mau momento do Benfica, o que acaba por ser um pouco natural, mas acho que está a ser injusto, tendo em conta aquilo que é o verdadeiro valor do Benfica", referiu.

Mudando os olhares para a sua equipa, a ausência de Zainadine por castigo foi também discutida e Daniel Ramos reconheceu ser uma baixa de peso embora tenha confiança no substituto do moçambicano, seja ele Dráusio ou Diney.

Já sobre o relvado, fortemente contestado por Estoril, Rio Ave e Aves, que jogaram nos Barreiros no mês de setembro, o técnico enalteceu as melhorias e disse que o Marítimo também precisa que tudo esteja em condições.

"Também para mim o desejável é termos um bom relvado. Temos tido problemas e têm sido feitos esforços para o melhorar. Não vejo o relvado desde a semana passada. Sei que vai estar melhor, pelo tempo de paragem, mas não vai estar em condições ideais. Provavelmente, vai haver queixas por parte do Benfica", salientou, esperando um tapete "praticável dentro do razoável para o momento".

O Marítimo, quarto classificado com 15 pontos, recebe o Benfica, terceiro com 16, no domingo, pelas 21H30, sob arbitragem de Jorge Sousa, da associação do Porto.

Autor: Lusa