O Moreirense acabou por 'roubar' os primeiros pontos ao Sporting na Liga NOS esta época, mas o empate (1-1) não deixou Manuel Machado satisfeito. No final, o técnico da turma minhota salientou que era possível ganhar aos leões e lamentou os erros da equipa de arbitragem liderada por Luís Godinho.

"Acho que foi um jogo relativamente bem conseguido, tendo em conta o diferencial entre as equipas. Tinha dito que, neste momento, o Sporting poderia ceder. Não gosto de estar a falar de arbitragem, mas o erro e a falta do Piccini [antes do golo do Sporting] é de tal maneira grosseira que é impossível que o fiscal de linha não veja o que estava a acontecer. Na sequência sofremos o autogolo. Teria sido possível ganhar, até. O Sporting mete uma bola na barra, mas não fez golo", começou por referir o treinador à SportTV.

"Fizemos uns primeiros 45 minutos de maior equilíbrio. Num desses momentos acabámos por chegar ao golo. Não fosse um erro grosseiro da equipa de arbitragem a cortar uma jogada por fora de jogo, podíamos ter construído um resultado mais vincado ao intervalo", acrescentou Manuel Machado, antes de destacar: "O Sporting é uma equipa que luta pelo título, que faz uma pressão intensa. Acabámos por chegar ao fim com esta divisão de pontos que aceito, porque não há outro remédio."

Mas o experiente técnico, de 61 anos, não se ficou por aí. "As penalizações da terceira equipa caíram sempre para o mesmo lado. Há uma grande clivagem no futebol português e fica mais acentuada por decisões que prejudicam os mais frágeis. Há alguma indignação da minha parte, revolta interior e até impotência", referiu ainda.

Manuel Machado lembrou ainda a recente mensagem de Fernando Gomes sobre o estado do futebol português. "É uma chamada de atenção pela positiva. Há oito dias, em Chaves, o videoárbitro atuou numa mão que me penalizou, e depois não viu uma mão semelhante, que não foi penalizada. O futebol português necessita de algumas melhorias para um campeonato mais competitivo", referiu.

Já quanto à sua equipa, o treinador do Moreirense mostrou-se confiante no futuro. "É pontuando e ganhando que se fazem melhorar os níveis de confiança. Reagimos bem, não quero dizer as mesmas coisas sempre, é um projeto novo, com novos jogadores, que chegaram de forma faseada. É preciso muita paciência e trabalho. O Moreirense tem um bom lote de jogadores, que com confiança e juízos corretos da parte dos árbitros que poderá atingir o objetivo da permanência. Que aconteça o mais cedo possível e não como no ano passado, apenas na última jornada", concluiu.