A goleada que o P. Ferreira sofreu no Dragão (6-1) deu início a um período conturbado do qual os castores ainda não conseguiram emergir. Essa derrota causou danos e custou o lugar a Vasco Seabra, que foi rendido por Petit. Mais tarde, ainda chegaria João Henriques.

A questão é que os pacenses, à 9ª jornada, deixaram o reduto azul e branco com 9 pontos somados. Abaixo das expectativas, é certo, mas melhor do que o cenário que se seguiu. Nas últimas 16 jornadas, o P. Ferreira garantiu 12 pontos. O curioso é que 6 desses pontos foram conseguidos nos dois triunfos conquistados nas estreias de Petit e Henriques, onde se sentiram os efeitos da chicotada psicológica. Nas restantes 14 jornadas, e sem o fervor de agradar a um novo técnico, os castores apenas conquistaram... 6 pontos.

Assim se explica a queda para os lugares de despromoção, não se vendo maneira de destravar a retoma desejada pela SDUQ. Contra o FC Porto será mais um encontro onde as probabilidades jogam contra os homens da capital do móvel mas, tendo em conta a luta que deram ao Benfica, isso talvez até se revele positivo.

Em função das saídas, entradas de reforços no mercado de inverno e dos condicionalismos no plantel, João Henriques vai apresentar uma equipa radicalmente diferente daquela que foi goleada no Estádio do Dragão e tentar inverter o pior momento da temporada, manchado pelas cinco derrotas consecutivas.

O plantel voltou ontem a treinar-se no relvado secundário, ainda sem a presença de André Leão, a recuperar de uma fratura no pé esquerdo. Gian Martins será outra ausência certa , uma vez que terá de cumprir o segundo jogo de castigo depois da expulsão frente ao Benfica.


Autor: José Santos