A derrota averbada na jornada inaugural, frente ao Marítimo, não abalou minimamente a confiança do treinador do P. Ferreira, e a melhor resposta transmitida ao grupo foi a repetição integral dos convocados para o jogo desta tarde, com o Aves.

O adversário apresenta-se na Mata Real com o estatuto de recém-promovido, mas, no entanto, Vasco Seabra antevê uma missão muito complicada e enquadra o grau de dificuldade ao nível das equipas que lutam pelos lugares cimeiros da competição.

"O Aves tem um plantel que nos parece que foi construído para tentar atacar os lugares europeus, pois foram contratados reforços por valores muito altos. Mas também estamos satisfeitos com os nossos jogadores, são estes que queríamos e com eles sabemos que vamos ter um duelo difícil, frente a um bom adversário, bem treinado, bem organizado, com bons executantes, mas vamos estar à altura e ser capazes de protagonizar um bom jogo, querendo ser nós os vencedores", referiu o treinador pacense, que já tem em mente o onze, mas sem referir se haverá mudanças. No entanto, admitiu que as entradas de Mabil, Luiz Phellype e Welthon na 2ª parte contra os insulares foram importantes para melhorar a qualidade do jogo pacense. "Os três jogadores que entraram na Madeira acrescentaram mais qualidade e o Mabil foi um deles. Está no seu período de adaptação, de conhecimento, e é um jogador, tal como os outros, capaz de acrescentar qualidade à equipa. Mas temos outros jogadores que nem convocados estão, mas são muito importantes e sentimos que, no decorrer da temporada, terão o seu momento de acrescento de qualidade à equipa, porque a época é muito longa", realçou.

Autor: José Santos