Vítor Oliveira, treinador do Portimonense, analisou o desaire desta segunda-feira na Vila das Aves salientando que o resultado não espelha o que se passou, embora não conteste o triunfo avense.

"O resultado é demasiado pesado. Penso que pelo que as equipas produziram é pesado e algo injusto. De qualquer das formas, a vitória do Aves é justa, mas a prestação das equipas não justifica esta desigualdade. Era um jogo difícil, mas estava ao nosso alcance. Não fomos eficazes e na primeira parte não tivemos critério para nos aproximar da baliza do Aves. Os jogadores fizeram tudo, quando assim é nada há a fazer. Vamos preparar o próximo jogo. O segundo golo não sentenciou a partida. Agora se me disser que o Aves não fez nada que justificasse o segundo golo, aí sim. Mesmo com 2-0 tivemos várias situações para reentrar no jogo", explicou.

O técnico apontou depois ao tempo útil de jogo: "Tivemos muito mais tempo no meio campo do Aves do que o inverso, criámos duas ou três situações. Faltou-nos alguma clarividência nos últimos 30 metros. As quebras de jogo foram constantes, é uma coisa que temos todos de repensar. Perde-se demasiado tempo, temos níveis de aproveitamento de jogo muito baixos para aquilo que é um campeão da Europa como nós somos".

Autor: Lusa